domingo, 29 de junho de 2014

HELVETIN VIEMÄRIT - Entrevista (With English Version)

DH - Impossível não começar perguntando isso. Por que fazer uma banda com letras em finlandês (já que basicamente ninguém vai entender, rs) e sobre o que essas letras falam? 
BONGA: Aí Carlos! Então, eu gosto muito de hardcore finlandês desde a vez que ouvi as primeiras bandas e elas sempre foram uma grande influência. No estúdio Caffeine, ensaiavam as vezes no mesmo dia o Kroni (outra banda minha com o Tiago, baterista do Helvetin Viemärit) e o Unfit Scum (banda do Jef, guitarrista do HV). Na época eu estava afim de começar a tocar batera e falei com o Jef de fazer uma banda com um som bem punk e cru e que ele tocasse guitarra e cantasse em finlandês por nós dois adorarmos os sons e a língua deste distante país. Papo de bêbado que gostaríamos de colocar em prática algum dia. Outro papo de bêbado foi o do Jef e do Tiago de montar uma banda noisecore. Então decidimos juntar tudo isso e montar uma banda de hardcore barulhento e que cantasse em finlandês. Sempre gostei de escutar as músicas acompanhando as letras do disco, algo que sempre tive facilidade com o finlandês mas era bem difícil com o sueco, por exemplo. O finlandês na minha opinião traz uma agressividade combinada com melodia que nenhum outro idioma traz ao hardcore/punk e gostaríamos de desafiar nós mesmos a fazer alguma novo aqui no Brasil, já que em outros países, como Japão e Singapura, também há bandas que cantam em finlandês. Sobre ninguém entender, talvez esse seja o charme da parada e também quem se interessa de verdade pela banda me pede ou digita as letras e jogam no google tradutor, assim como eu também faço com as bandas de línguas inusitadas das quais eu gosto. Nas letras falamos sobre temas diversos de forma crua e direta. Violência policial, amor por barulho, goró e distorção, ódio contra modistas, racistas, entre outros assuntos.  

DH - Como é esse processo da parte lírica? Você que escreve? Como faz essa tradução, fizeram algum curso? Até por que finlandês não me parece uma língua muito fácil de aprender...
BONGA: Quem escreve a maioria das letras é o Jef, mas todos nós ajudamos. A tradução mandamos as letras, também na maioria das vezes, para o Lasse (vocal do Kyklooppien Sukupuutto e ex Permanente Estado de Confito), um amigo nosso que já morou no sul do Brasil e ele devolve pra gente como ela seria em finlandês. Já a pronúncia, eu e o Jef usamos o que aprendemos ouvindo os discos e aprendendo de outros modos, com uma ajudinha do Google Tradutor. 

DH - Bom, é um processo bem trabalhoso pelo jeito. O que pode nos indicar da atual cena finlandesa? Uma outra banda sua o FEAR OF THE FUTURE tocou com o TERVEET KÄDET. Conseguiu trocar algumas palavras em finlandês com os caras? 
BONGA: Eu gosto muito do Melusaaste, uma banda apenas de mulheres que manda um noisepunk ultra caótico, os amigos do Lapinpolthajat, com seu punk finlandês clássico e os d-beaters do Diskelmä! O rolê do Fear com o Terveet Kädet foi massa demais e embora não tenha sido com o Helvetin não tenha tocado com eles, o baixista tinha ouvido o som e fez questão de pegar uma camiseta da banda. O H.V. já viajou e tocou com o Riistetyt e foi igualmente foda! Eu não consigo manter conversas em finlandês por não ter noção nenhuma da gramática, mas deu para trocar algumas zoeiras, hahaha!

DH - NÃO VAI TER COPA? Ela já tá quase acabando, não é (risos)? Eu realmente mostro todo o meu repúdio a organização FIFA (sinceramente acho uma das organizações mais imperialistas que eu já pude ver), mas a minha pergunta é, o brasileiro é apático ou utópico (quando se trata de direitos)? 
BONGA: Torcer é algo tão idiota quanto rezar. Apático, pois vive na utopia. 

DH - Para encerrar, gostaria de tratar um tema acho que você lembra, que aconteceu em um passado recente. O Crust saiu da moda de novo (hahaha)? A uns anos atrás quando eu mesmo te conheci me lembro que a cena tava em um "boom" cheio de bandas, alguns zines (que desapareceram), muitos black uniforms e por aí vai... Muito agradecido de ter a H.V. no blog. UP THE CRUSTIES!!
BONGA: É mano, a cena hardcore/punk/crust mais negra, vamos dizer assim, creio que está mais fraca mesmo do que há uns 4,5 anos atrás, mas ainda rola. Sempre há quem gosta mesmo da parada e irá levar o lance para a vida em meio as modas, como também há quem entra por moda em tempos que o lance anda mais esquecido. Igual diz o final do refrão de Täyttämätön do Helvetin, "falta de personalidade é uma merda". Valeu Carlos pela oportunidade, longa vida aos seus projetos. Melua ja Säroä! 

DH - Que porra quer dizer isso? hahahahhahaha...
BONGA: Barulho e Distorção!


ENGLISH VERSION------

DH - Can not start asking this. Why make a band with lyrics in Finnish (since basically nobody will understand, lol) and what these letters say?
BONGA: Hey Carlos! I really like Finnish hardcore since the first time I heard bands from that country and they were always a big influence. In the Caffeine studio, sometimes were used to rehearsal at the same day with Kroni (my other band with Tiago, drummer from Helvetin Viemärit) and Unfit Scum (Jef´s band, guitar player for HV). At the time I was thinking of starting playing drums and spoke with Jef to make a band with a punk and raw sound and he was thinking of play guitar and sing in Finnish, as we both worship the sounds and the language of this distant country. A drunk conversation we would like to put into practice some day. Another  drunk conversation was Jef and Tiago to begin a Noisecore band. So we decided to put it all together and start a band of noisy hardcore and sing in Finnish. I always liked to listen to the music reading the lyrics, something that has always been much easier to Finnish but it was very difficult with the Swedish, for example. The Finnish in my opinion brings a combined aggression with melody that no other language brings to the hardcore / punk and would like to challenge ourselves to do something new here in Brazil, as in other countries such as Japan and Singapore, there are bands that sing in Finnish. About nobody understands, maybe that's the charm of the stuff and also who is really into the band asks me or type the letters at google translator, just as I do with the bands of unusual languages of I like. In the lyris we talk about various topics with a raw and direct approach. Police violence, love for noise, distortion and booze, hate about racism, fashions, among other topics.

DH - How is this process of lyric part? You writing? How does this translation, made ​​some progress? So why Finland does not seem a very easy language to learn ... 
BONGA: Who writes most of the lyrics is Jef, but we all help. We sent the letters, also most of the time, for Lasse (vocals of Kyklooppien Sukupuutto and ex Permanente Estado de Conflito), a friend of ours who has lived in the southern part of Brazil and he returns the lyrics to us as it would be in Finnish. For pronunciation, Jef and I use what we learned listening to records and learning in other ways, with a little help from Google Translate.

DH - Well, it's a very laborious process apparently. What can you tell us the current Finnish scene? Another band their FEAR OF THE FUTURE played with TERVEET KÄDET. Managed to exchange a few words in Finnish with the guys? 
BONGA: I really like Melusaaste, a women only band that delivers an ultra chaotic noisepunk, friends of Lapinpolthajat, with its classic Finnish punk and d-beaters of Diskelmä! The gig with Fear of the Future with the Terveet Kädet was too much cool and although Helvetin has not played with them, the bassist had heard the sound and made sure to grab a shirt of the band. H.V. has traveled and played with Riistetyt and was equally fuck´s hard! I can not hold conversations in Finnish as having no concept of grammar, but we can exchange some crap information, hahaha!

DH - FIFA WORLD CUP? She's almost done, it's not (laughs)? I actually show all my rejection FIFA organization (honestly think one of the most imperialist organizations I could already see), but my question is, Brazilians are apathetic or utopian (when it comes to rights)?
BONGA: Cheering is something as stupid as praying. Apathetic because are living in the utopia.

DH - To end, I would treat a subject that I think you remember that happened in the recent past. The Crust out of fashion again (hahaha)? A few years ago when I met you even remember that scene tava in a "boom" full of bands, some zines (which disappeared), many black uniforms and so on ... Very grateful to have the HV blog. UP THE crusties! 
BONGA: Yeah bro, the darker hardcore/ punk/crust I think it's even weaker than it was about 4.5 years ago, but still survives. There are always those who really like the thing and will be in the scene for life among the fasions, as there are those who enter because of fashion at times the darker scene is almost forgotten. Same says the end of the chorus of the Helvetin´s Täyttämätön, "lack of personality sucks." Carlos Thanks for the opportunity, long life to your projects. Melua ja Säroä! 

DH - What the fuck does that mean? hahahahhahaha ... 
BONGA: Noise and Distortion!

Nenhum comentário:

Postar um comentário